Finlandia//Paises Bálticos

A turnê segue. Os dias são sempre diferentes…existe um cansaço permanente que ta sempre a todo instante sendo superado, tendo que ser superado. Uma turnê tem muito de bom, mas muito de superação e as vezes parece insano.

Nossa passagem pela Finlândia foi intensa, dias longos sem descanso. Revimos muitas amigos, fomos extremamente bem recebidas nas 3 cidades, e as gigs foram todas gratificantes, com muitas pessoas e com elas o retorno do que a gente deu a elas…esta sensação que se tem de que a dedicação e entrega vai de um jeito e volta de outra forma a preencher…

Depois das 11 horas de barco chegamos em Turku e ficamos na casa do Paavo, o cara que tava organizando. Ele fez o almoço comemos super bem, e depois fomos para a casa do Antti quem conhecemos desde 2001 da nossa primeira vez na Finlândia. Tocamos para 100 pessoas praticamente lotando o local. Depois da gig, muita conversa, horizonte rosa as duas da madruga e fomos dormir bem tarde…o dia seguinte amanheceu cinza e uma chuva caia para desespero dos finlandeses que já não aguentam mais o frio… tínhamos um certo tempo, pois a viagem para Tampere era apenas de 160km. Ficamos ouvindo som, conversando com Antti e rolou a finalização da garrafa de vinho que trouxemos da ferry…nos despedimos. Seguimos para Tampere.

Em Tampere, uma das cidades mais legais da Finlândia, chegamos no Vastavirta pela tarde, Jukka já tava la nos esperando. O jukka também conhecemos desde a primeira vez na Finlândia e foi com o selo dele, o kämäset Levyt, que tivemos a nossa primeira oportunidade de gravar um LP, o Suportar a Dor.

A gig foi muito boa, 4 bandas tocaram contando a gente, e incluindo a banda do Jukka, Lapinpolthajat. Mais uma noite de pouco sono. Almoçamos com o Jukka e Tina uma lasanha maravilhosa feita por ele, tomamos café e fomos juntos para Helsinki. Em Helsinki a gig foi demais, com 200 pessoas, o pessoal agitou muito e a sequencia de 3 shows por la se finalizou nos dando a certeza de que e um dos melhores lugares pra irmos e para tocarmos. Os finlandeses foram muito comunicativos, coisa estranha no ter percebido esta característica antes…sempre nos pareceram tímidos…mas a toda hora alguém vinha conversar coma gente, cheias de interesse e simplicidade.

Saímos da Finlândia pela manha e pegamos outra barca para Tallin na Estônia. Depois de 4 horas no mar báltico com ondas grandes e fazendo a gente ficar meio enjoada pisamos em terra firme. Pegamos estrada rumo a Tartu, onde tocamos num bar de um amigo nosso que conhecemos pela primeira vez em 2004 numa situação bastante difícil, quando sofremos um acidente de carro na estrada de chão vindo da Russia para Estônia. Foi um momento tenso, angustiante no qual o Rolland nos ajudou muito nos acolhendo por vários dias para nos recuperarmos de algumas lesões e organizarmos um outro carro pra seguirmos viagem.

De Tartu viajamos para Riga, capital da Letônia, onde tocamos numa antiga fabrica para poucas pessoas, mas se bem que nem tanto para uma segunda feira..levamos o café da manha pra tomarmos no caminho….acabamos entrando numa floresta muito massa e cheia de mosquitos.

Dia seguinte Lituania. Chegamos em Vilnius pelo fim de tarde. O local hoje é alugado pelo pessoal, mas já foi ocupado por 3 anos e pegou fogo…A gig tá dentre as melhores desta turnê, e foi muito divertida, rolando pogo e bastante interação com a galera. Um cara cantava alguns dos sons e achamos que era brasileiro pelo sotaque…mas não, ele veio falar coma gente e disse que tinha interesse em aprender o português…e que um dia quando tava gripado conseguiu finalmente pronunciar a palavra Não. Hehehe…essa foi boa. Facinho então ficou pra ele cantar com a gente o som Não. Massa. Tomamos uma bebida de ameixa da Bielorussia. Lituania tudo de bom e com 8 anos de atraso, pois tivemos que cancelar em 2004 no momento do acidente….antes tarde do que nunca!

2 thoughts on “Finlandia//Paises Bálticos

  1. barbaridade tche! os finlandeses tavam comunicativos?!? deve ser a epoca, e o trago claro… que bom que rolou tudo bem la, com jukka organizando tudo nao tem pq nao dar certo! consequiram entrar em contato com o läde?? sorte pra o resto do tour!! ja deve pesar um pouco mesmo.. mas vai!

    L

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *